Defenda seu bolso mas não seja enganado pela imprensa ao fazer isso – Neoliberalismo e imprensa: história de um caso de afinidade elitiva

Faz-se necessário traduzir alguns conceitos neoliberais que estão sendo cotidianamente transmitidos pelo jornalismo que temos no Brasil.

Quando você ouvir um economista dizer que a Petrobrás precisa de um “Reforço de caixa” entenda:

a) Que a Petrobrás deve repassar os aumentos dos preços internacionais do Petróleo para a SUA conta. Ele não diz mas está defendendo que a empresa deve sempre contemplar os acionistas que detém papéis adquiridos em bolsa pelas privatizações da era FHC em detrimento das consequências para a economia do Brasil.

b) Isso também quer dizer que o mesmo está defendendo a internacionalização dos preços da gasolina e do alcool.

Ai você se pergunta: “Mas isso não gera inflação? Eles não são contra inflação?”

Resposta:

Sim. Lembre-se defende-se transferir o aumento do preço externo para contaminar a economia interna do Brasil. Para aumentar os lucros do setor financeiro. O aumento não é em função da inflação interna, como você pode perceber também pelos pronunciamento dos mesmos economistas que nunca as citam para discutir essa questão.

Sim, eles são contra a inflação, mas são a favor da especulação deliberada com os papéis da Petrobrás. Antes de tudo. E a inflação corrói parte dos ganhos de todos mais ainda deles quando querem vender seus papéis.

Quando falam da inflação eles não lhe informam que ela é em parte gerada pelo setor externo, pela conjuntura adotada pelos EUA desde 2008 de literalmente dividir a inflação do seu país através da redução artificial do dólar frente a todas as moedas dos países emergentes, uma manobra cambial onde os EUA jogam 10 bilhões de dólares ao comprar os papéis daqueles mesmos bancos que são os responsáveis pela crise.

Se você quiser compreender mais desse cenário pode consultar o blog de Jaciara Itaim, ótimo texto por sinal, que ficar no http://www.agenciacartamaior.com.br:

http://www.cartamaior.com.br/?/Coluna/A-recuperacao-dos-EUA-e-nos-outros/30198

Aqui, internamente eles defendem a redução do consumo como forma de combater a inflação e o aumento da taxa selic. Traduzindo: eles defendem o aumento do desemprego como a maneira de reduzir a inflação, e a redução dos salários. Mas eles eufemisticamente dizem “é preciso fazer um ajuste fiscal geral”.

cito os textos de Altamiro Borges e Jaciara Itaim (novamente) como exemplos:

Altamiro ao comentar editorial da Globo sobre o Salário:

http://www.viomundo.com.br/denuncias/altamiro-borges-o-globo-na-lideranca-da-guerra-contra-os-mais-pobres.html

Jaciara Itaim:

http://www.cartamaior.com.br/?/Coluna/Salario-minimo-e-o-discurso-catastrofista/30304

Logicamente surge a dúvida em você: “quer dizer que eles defendem o retorno dos lucros do setor financeiro em detrimento da economia nacional?”

Os jornalistas econômicos defendem abertamente a visão neoliberal defendida pelos economistas que entrevistam. O que importa é única e exclusivamente a remuneração do setor financeiro internacional que abocanha o dinheiro nacional todos os dias.

De novo cito Jaciara Itaim para compreender essa ciranda:

http://www.cartamaior.com.br/?/Coluna/Petrobras-a-bola-da-vez-do-financismo/30463

Aqui:

http://www.cartamaior.com.br/?/Coluna/Divida-publica-e-juros-coquetel-explosivo/29667

E aqui:

http://www.cartamaior.com.br/?/Coluna/A-Petrobras-e-a-falacia-da-austeridade-fiscal/30575

Por isso todos os dias falam sobre o valor da petrobrás na bolsa e não no bem que ela faz em não repassar as crises da Criméia/Siria/Iraque/Líbia para o seu bolso. Por isso chama de dívida o que é investimento feito pela empresa em setores. Eles não dizem mas querem que o lucros da Petrobrás sejam convertidos em lucro para os acionistas em detrimento do seu bolso.Não estão interessados em esclarecer que a Petrobrás queria entrar no mercado americano e esperava ganhar com o aumento dos preços lá, por isso compraram Passadena – Texas. E que uma decisão judicial deu ganho de causa a empresa solicitante, querem atacar com isso a possibilidade de a empresa comprar qualquer coisa.

Resumindo: A pressão sobre a Petrobrás visa atacar a possibilidade da Petrobrás comprar qualquer coisa, repassar os preços internacionais para o seu bolso, com isso ter um aumento da inflação, defender o aumento dos juros (selic) para ter mais lucros, e com isso ter um palanque para falar mais sobre inflação e gerar novo ciclo de defesa do setor financeiro.

Por isso que todos os dias somos inundados por “matérias” de pessoas em supermercados dizendo ao serem entrevistadas “como estão caras as coisas” , e sobre como a “maior” inflação da segunda terça-feira dos meses de número primo e com número primo.

Mesmo os lucros dos bancos seja cada vez maior. Como nos mostra Jaciara novamente.

http://www.cartamaior.com.br/?/Coluna/O-lucro-do-Itau-e-a-farra-dos-bancos/30247

Por isso é tão importante mostrar um outro país. Como nota Laurindo Leal Filho:

http://www.cartamaior.com.br/?/Coluna/O-Brasil-da-midia-e-o-pais-real/30489

Em todos os outros lugares a mídia discutiu a busca por novos pilares e novas formas de compreender os movimentos da economia. mais uma vez recorro a Jaciara, que aqui repercute o pedido dos estudantes de economia por referencias teóricos que fujam aos que defendem a austeridade como única forma de ver o mundo.

http://www.cartamaior.com.br/?/Coluna/Mudancas-no-ensino-de-Economia/29848

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s